Prev Next
05/04/2013 12:56

10 lugares imperdìveis para conhecer no Rio de Janeiro

 

Voar de Asa Delta

Essa experiência é para aqueles que não tem medo de altura. Mas com certeza é o mais inesquecível que vai levar do Rio. Considerado um esporte radical, a Asa Delta, junto com o Parapente, fazem do céu de São Conrado um colorido e um espetáculo especial. Os vôos saem da Pedra Bonita, perfeito nome para alberguar o local aonde esses malucos do ar saltam ao vazio, sendo depois elevados pela corrente de ar quente, que em um dia nublado se torna ainda mais fácil para eles sobrevoarem o céu do Rio de Janeiro.

Se quer provar, a reserva para o vôo duplo pode ser feita no mesmo local. Outra opção será observar eles saltando com a preciosa vista da Floresta da Tijuca como cenário, e quem sabe não se animam para caminhar um pouco mais e chegar até o pico mais alto da Pedra Bonita e desfrutar de uma bela vista, de um lado a Barra da Tijuca e do outro a Zona Sul.

Cristo Redentor

Uma das 7 maravilhas do mundo atual,  o Cristo tem uma história bonita, pelos muitos trabalhadores que sacrificaram a vida para elevar o munumento ícone do Rio de Janeiro e do Brasil no exterior. Ponto de referência para a cidade, foi construida justamente para poder ser visto de todos os pontos da cidade.

É um dos poucos locais da cidade que o acesso é restrito, como por exemplo não se pode subir sem camisa, e no verão o preço é bem mais caro que em abril por exemplo. Mas é um local obrigatório, é desde onde vai poder ver e desfrutar da bela paisagem que oferece o Rio de Janeiro.Dali de cima podem ver todo o Rio, os bairros mais novos como Barra da Tijuca, Recreio, entre outros, são os únicos que a vista não alcança, problema que você resolve subindo a Pedra Bonita.

Lapa de noite

Qualquer noite para Lapa é noite, a partir da sexta-feira e todo o final de semana, o bairro passa a ser um dos corações da cidade. A opção de bares e casas de shows é interminável e para todos os gostos. Em lugares que um nem imagina pode estar uma grande surpresa, já que muitos são os músicos que tocam em pequenos bares divulgando o trabalho de uma vida.

Ficar na rua também é bom, se no caso o interesse é so conversar e dividir uma cerveja. E a noite começa tarde, só mesmo a partir das 22h que podemos começar a ver um grande movimento no bairro com mesas cheias e muitas pessoas animadas. Em uma cidade como o Rio, a Lapa é o lugar dos bohêmios, dos jovens, dos não tão jovens, no final é um lugar para todas as tribus.

Pôr-do-sol no Morro da Urca

Existem muitos lugares na orla do Rio aonde ver o pôr-do-sol é um espetáculo, como Arpoador e Leme. Mas é só mesmo no Morro da Urca aonde o espetáculo se faz magestuoso. Se você ainda combina com uma caminhada pela trilha da Urca, o passeio será completo.

De ali podemos ver toda a Bahia de Guanabara, que sigue sendo a entrada pelo mar ao Rio de Janeiro. Também vemos Niterói, o Centro, todo o Aterro do Flamengo, mas claro o sol sempre estará em direção ao Cristo, dando um ar de divino na atmosferá que convida a perfeição.

Jogo de futebol

Se tem algo que somente em Brasil e Argentina tem é o espetáculo do povo torcendo pelo seu time. É uma explosão de emoção, um sentimento que dentro do estadio se intensifica.. A energia transmitida entre todos os torcedores, faz de uma visita ao estádio uma experiência inesquecível.

Hoje o estádio mais conhecido do Mundo, o Maracanã está fechado para reformas, até 2013, mas aceitam sim visita todos os dias de 9h as 17h pelo portao 16. (tel.2334-1705).

Por isso os jogos são feitos no Engenhão, estádio localizado em uma zona considerada como pouco segura, por isso a recomendação é que ir com um grupo. Em BrazilExpedition podemos levar vocês a todos os jogos.

Santa Tereza caminhando e de bondinho

A verdade é que poucos cariocas conhecem esse lugar histórico da cidade maravilhosa. Lugar que vêm atraindo artistas a muitas décadas, e é todo um mistério andar pelas suas ladeiras, ou mesmo de bondinho, descobrindo um Rio de Janeiro, antigo mas ativo, com restaurantes que já viraram patrimônio da cidade.

A melhor época para visitar é entre março e novembro, já que em verão o calor chega a ser sufocante.  E o melhor meio de subir é mesmo o bondinho que ficam na rua Lélio Gama ao lado do Aqueduto da Carioca (ou arcos da Lapa).

Feijoada e Muqueca

Pratos típicos do Brasil, sendo a feijoada uma variaçao da Casolé francesa, ganhou cor e gosto próprio, sendo um prato forte, mas que acompanhado com uma cerveja gelada, faz do prato uma eleiçao para qualquer época do ano. Já a muqueca é um prato brasileiros mesmo, mas com diferentes temperos, segundo a região.

Enquanto uma é a base de carne, a muqueca pode variar entre peixe, camarão, etc. Dois pratos que todos deveriam provar, mas o importante vai ser, saber escolher o restaurante.  Em Santa Tereza, rua do Ouvidor, Morro da Conceição, entre outros, existe uma exelente variação de bons restaurantes.

Floresta da Tijuca

A maior floresta urbana do Mundo. O pulmão da cidade, e quem sabe nao é ela que faz o carioca tem esse ar tão descontraido e despreocupado. Claro que a poluição existe, como em qualquer grande centro urbano, mas quando entramos na floresta o ar que se respira é puro. Bem cuidado o parque é um atrativo não só para o turista como para qualquer carioca, que aproveita o final de semana para conhecer, caminhar e levar as crianças para passear e se divertir.

Jardim Botânico

São 10 mil o número de bromélias, além das lindas orquídeas, palmeiras, plantas medicinais, todo ele o Jardim Botânico é um lugar especial. E para uma cidade com mais de 9 milhoes de pessoas, consiguir um pouco de paz e tranquilidade em pleno coraçao do Rio de Janeiro, e ao mesmo tempo, tendo contato com árvores centenárias e macaquinhos brincalhoes só mesmo ali.

No final do parque podemos ter uma visao da Floresta do Horto de um lado e o bosque do Jardim Botânico pelo outro, ou seja, 100% de natureza que nos levará a outro tempo, quando o Rio ainda era uma colônia e seus habitantes os indígenas.

 

Visitar a Rocinha, Alemão ou Dona Marta

As favelas do Rio são um mundo a parte, para visitar, conhecer, ver e experimentar.

Elas começaram nos anos 50 com pequenos cultivos, mas hoje podem chegar a ser toda uma cidade, como por exemplo a Rocinha, com mais de 200.000 habitantes e um comércio ativo que serve para a comunidade.

Hoje em dia as favelas estao cada vez mais sendo locais de encontros entre as diferentes culturas, a do morro e a do asfalto. No morro Dona Marta  além das opções de subir por teleférico ou caminhando, e ser a primeira favela pacificada por uma polícia especial que hoje mantêm a ordem e a paz na comunidade, tem um dos mirantes mais bonitos com vista para a Bahia de Guabara. Essa favela  fez parte de um dos clipes de Michael Jackson. Quem sabe eles nao mudam o nome?

 

 

Comments

No comments

Add comment

* - required field

*




*